3

Pêlos.

- Os pêlos dele me excitam! Eu adoro homens com o corpo peludo. Mesmo de longe fico toda arrepiada só de olhar para aqueles braços dele, braço de homem, não de garoto. Pêlos e pêlos, fico louca.
- Ai Abigail, pára com isso! Dá é nojo ver você falando assim do meu irmão.
- Que besteira, Joana! Ele é seu irmão, mas é homem mesmo assim. E que homem... Ui!
- Homem nada, ele só tem 17 anos! Você já tem 19, isso é feio, pow.
- Meu Deus! Como você é besta. Sério, você é muito engraçada. São só dois aninhos, . Nada muito considerável. Ele também não é nenhum inocente, ok? Já vi muito filme pornô no computador dele, sem contar com as menininhas que ele traz para cá.
- Você andou mexendo no computador dele? Quando isso, Abigail? Que coisa feia.
- Foi um dia aí.
- Gente, desculpem a minha intromissão, mas eu não aguento ficar aqui no quarto sem participar do debate. - risos- Abigail, você só faz falar! Nunca nem chegou perto dele. E, na boa, eu acho que ele é... gay.
- Cruz credo, Amanda! Claro que meu irmão é heterossexual. Se não, não traria essas 'menininhas' para cá.
- São as amiguinhas dele, !
- Ei, pode parar Amanda! Deixa minha cunhadinha em paz! Claro que o Ivens não é gay! E você se engana em dizer que eu nunca cheguei perto dele. Teve um dia aí que quase rola. ;)
- Sério? Só vendo para acreditar!
- É, eu também duvido que ele olhou para você! Ele nunca ficou com alguma amiga minha!
- Certo, se vocês não acreditam eu também não conto!
- Então é porque é mentira mesmo!
- Ta, eu vou falar. Foi num dia aí que os outros dois banheiros da sua casa estavam ocupados, . Como ele não estava em casa e eu precisava tomar logo banho para não perdermos a aula, decidi tomar banho no banheiro do Ivens. Aproveitei para olhar direito como era o quarto dele. A intimidade, particularidade. E no banho, nem lembrei que ele podia chegar a qualquer momento. Daí ele chegou, abriu a porta do banheiro e, por estar vendo apenas a minha silhueta por trás do box, falou, "Amanda? Faz o que no meu banheiro?". E eu respondi que era eu, e que se ele quisesse eu sairia dali, mas ele me deixou continuar e quando eu sai do seu quarto, só de toalha, tenho certeza de que ele me olhou até eu sair pela porta.
- Poupe-me, Abigail. Isso não conta! Meu irmão não fez nada com você.
- Mas faria se eu tivesse dado chance!
- Não sei não, amiga! Acho que a tem razão.
- Então vocês querem uma prova? Eu vou lá no quarto dele agora e vocês vão ver como ele vai me dar bola!
- Duvido!
- Não, nem pense nisso! Meus pais estão em casa!
- Melhor ainda, mais emoção...
........................................................................................................................................................

Toc toc.

- Mãe, eu já disse que não tô com fome. Depois eu como qualquer coisa!
- Não é a sua mãe, Ivens. É a Abigail!
- Abigail? Que foi?
- Abre, pow.
- Ta, entra aí.
- Bom, Ivens, vou ser bem direta. É que eu sou afim de você faz algum tempo. E eu queria saber se rola alguma coisa ou não.
- Co-como? Você é o que?
- É, imaginei que você fosse reagir assim. Então, já que você não consegue dizer, deixa eu te fazer relaxar. Vem cá, deixa eu te beijar.
.........................................................................................................................................................

- Ei, o que você tá fazendo? A.. ah... p-pára com isso.
- Se não estivesse bom você não estaria gemendo. Quer realmente que eu pare?
- ...
........................................................................................................................................................

Toc toc.

-Ivens, sou eu, Eduardo. Vou entrando, tá?
- Eduardo! Não é nada disso que você tá pensando! Essa louca entrou aqui e começou a tirar minha roupa! E...
- ... e você deixou ! Muito bonito, cara! Me traindo com essa.... essa...!
- O que? Você é gay, Ivens?
- Gay não, mas eu sou bissexual!
- Tá explicando o que pra essa aí, Ivens? É para mim que você deve explicações.
- Desculpe, Edu. Eu fiz sem pensar.
- Mas que você gostou, gostou! Eu pude sentir.
- Não se mete garota! O assunto é entre mim e Ivens. O que você ainda tá fazendo aqui?
- Deixa ela, Edu! Eu sou afim dele ha algum tempo.
- O que? É por isso que sempre que as amiguinhas da sua irmã estão aqui, você não quer sair?
- É que desde um dia aí que eu a vi só de toalha, fiquei louco por ela.
- Ah, é isso, cara?
- Eu estou sendo sincero!
- E todo aquele amor que você tinha por mim?
- Ele ainda está aqui, Eduardo! Por ela é só desejo!
- Pois fique com ela e seu desejo, por que entre nós, acabou!
- Ah Ivens, vale a pena agir com a vontade do corpo, às vezes.
- Eu já mandei você não se meter, garota.
- Por que não? Você não acabou com ele?
- Quer saber... você tem razão. Adeus Ivens!
......................................................................................................................................................

- Droga! Não acredito que isso tá acontecendo! Eu amo o Edu, pow!
- Relaxa! Que tal a gente continuar de onde paramos?
- É, é uma ótima ideia. Deixa isso pra lá então, e vem aqui gatinha...
- Péra aí, você raspou os braços?
- Não só os braços, quase o corpo todo também.
- Por que?
- Ah, sei lá, eu acho muito feio.
- Eu hein, era o seu charme!
- Ah, deixa isso também pra lá.
- Não mesmo, quem vai pra lá sou eu. Fui.
- Sério, Abigail? Você não vai ficar comigo por causa disso?
- Sério, sem pêlos você não tem mais graça. Tchau.
.........................................................................................................................................................................

3 comentários:

Tiago Sânzio S. Pereira disse...

esse também é baseado em fatos reais? rs
muito bom!!

Julyany ;) disse...

Hilário,muito bom, mara, tipo, adorei!
hsahsuahsuhauhsa
ri muito quando li!
;)
ótimos textos

p.s.: to pedindo a colaboração dos blogs para adicionarem o meu,éque sou nova por aqui e tals...

sempreemim disse...

adorei! ótimo..
Tu é ótêma déh!
hehe

Postar um comentário

Back to Top